sexta-feira, 29 de setembro de 2017

A IMPORTÂNCIA DE SEBASTIÃO MADEIRA PARA O PROJETO DO PSDB



A visão estratégica que o tucano passou a ter sobre a política do Maranhão o faz, inclusive, deixar de ser apenas uma liderança regional para ganhar o reconhecimento numa escala estadualizada.

É inquestionável o papel que o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, joga no projeto do seu partido, o PSDB, no estado do Maranhão.

Político experiente e com forte liderança na Região Sul do estado, Madeira vem tendo uma posição louvável na defesa do projeto dos tucanos tanto para o plano local quanto nacional, o que é perfeitamente razoável uma vez que partido que é partido, ainda mais do porte do PSDB, não pode e não deve prescindir de uma projeto político próprio de sociedade e de poder.

Ao contrário de outros ‘cabeças brancas’ da sua geração que preferem atuar como coadjuvantes de um projeto que nada tem a ver com o programa e os ideários tucanos, Madeira optou por ser protagonista de um projeto que tem a cara, marca, selo e DNA do PSDB. Um projeto que visa tirar o Maranhão do mundo em branco e preto simbolizado na dicotomia perversa entre saneysistas versus antissarneysistas, cujo nome escolhido para liderar esse processo é o do senador Roberto Rocha, que está de volta ao ninho tucano para ser o candidato a governador pelo “45”.

A visão estratégica que Sebastião Madeira passou a ter sobre a política do Maranhão o faz, inclusive, deixar de ser apenas uma liderança regional para ganhar o reconhecimento numa escala estadualizada.

Não é por acaso que o ex-prefeito de Imperatriz é cotado para ser um dos recordistas de votos na eleição de deputado federal em 2018.

Isso se não surgir como nome para uma posição na chapa majoritária liderada por Roberto Rocha.  É aguardar e conferir.

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

A INCOMPETÊNCIA CONTINUA: MORTALIDADE INFANTIL NO MARANHÃO AINDA É A MAIOR DO BRASIL

Esta triste constatação bate de encontro com a propaganda do governo comunista de Flávio Dino, que em prosa e verso propaga a redenção do Maranhão.

Os dados do Datasus  são de 2015, e não deu tempo  ainda mudar em dois anos.  Em que pese, apesar dos problemas habituais,  a saúde ter avançado no Brasil,  nossas crianças continuam morrendo.

As taxas de mortalidade infantil continuam altas e a expectativa de vida é a  mais  baixa de que países como Chile, Uruguai e Argentina.

A cada mil bebês nascidos vivos, 15 morrem antes de completar 12 meses de vida.  E para nossa tristeza o Maranhão, nesse quesito é o último com 24, 7 mortos para cada mil. Seguido de Alagoas com 24, e Amapá, 23, 9.  O menor índice é o de Santa Catarina, com 10, 1 para cada mil nascidos com vida.

Percebe-se  que os piores indicadores vêm dos  estados do Norte/Nordeste  o que comprova   a distância que se tem do Estado Brasileiro   cumprir com   um dos objetivos da Republica, consagrado lá no artigo 3 , do capitulo dos Princípios Fundamentais,  que é de  garantir o desenvolvimento nacional, erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais, que é o que menos vemos. E perceba que a CF não fala em acabar , e sim reduzir. A carta é de 1988.  (Elson Araújo).


Em tempo, meu comentário:

Esta triste constatação de que a incompetência em nosso Estado atravessa governos, bate de encontro com a propaganda do governo comunista de Flávio Dino, que em prosa e verso propaga a redenção do Maranhão. Apesar dos milhões gastos com a comunicação do todo poderoso Márcio Jerry, é fácil constatar esse números, ao se percorrer o Estado nos chamados grotões do "Mais IDH", onde as ações prometidas não passam até agora de discursos e falácias por parte daqueles que prometeram a mudança e descaradamente afirmam que estão reinventando o Maranhão.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

"FORA DO BARCO": ASSESSOR-CHEFE ADJUNTO DE COMUNICAÇÃO DE IMPERATRIZ SAI E DENUNCIA ASSÉDIO MORAL

Repercute na imprensa local e redes sociais a notícia dada pelo próprio Assessor-chefe adjunto da Comunicação da prefeitura de Imperatriz, Sidney Rodrigues, na manhã desta terça-feira, 26, dando conta de que estaria pulando fora do "barco municipal". Além de entregar o cargo, Sidney Rodrigues denunciou em carta inicialmente distribuída nasredes sociais que vinha sofrendo assédio moral por parte do Assessor-Chefe  jornalista Sérgio Macedo, a quem Rodrigues classifica de turrão, grosseiro e de difícil trato com as pessoas.

Sobre o prefeito Assis, Sidney me relatou por telefone: "o prefeito só se dirigia a mim quando precisava de algo e até para entregar minha renúncia teve que ser no corredor, ele andando, sem saber nem do que se tratava, chegando a me dizer que estava atrasado e  não tinha a tempo a perder comigo.Só deixo a certeza que a pessoa que está,na prefeitura nunca será um político, mas sim um eterno delegado", desabafou Sidney disse.

O outro lado

Procurado por este jornalista por telefone para dar sua versão sobre o fato, Sérgio Macedo disse que não tinha nada a comentar, mas por minha insistência disse que Sidney Rodrigues não foi mandando embora, "saiu por que quis". Sobre a acusação de ser grosseiro e turrão e ter praticado assédio moral contra o servidor, Sérgio respondeu com uma pergunta: você me conhece, já trabalhamos juntos, eu fui turrão e grosseiro com você? Assédio moral? É brincadeira!".

Liguei também para o prefeito Assis Ramos, mas este não atendeu a ligação. mesmo assim o blog espera, caso queira, que o alcaide municipal também se manifeste sobre as afirmações do Assessor-Chefe que de forma dura alegou que sempre foi tratado com frieza  e descaso pelo chefe do executivo municipal. 

Confira na integra a carta aberta de Sidney Rodrigues:


Assédio moral: A pior de todas as torturas

Quem escreve é Sidney Rodrigues, até hoje, ou ontem, Assessor Adjunto da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Imperatriz. Por motivos pessoais faço esta carta em primeira pessoa para me proteger e expor tudo o que vem acontecendo comigo - e várias outros - dentro e fora da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Imperatriz.

Tudo começou quando o Assessor chefe DETERMINOU que não sairiam ou seriam postadas fotos “posadas” por se tratarem de promoção pessoal, crime de improbidade e que só serviriam para Face, álbum de família, ou que nada tinham de jornalísticas. Até aí tudo bem, mas como divulgar o prefeito com uma foto entregando uma nomeação para alguém ou fazendo um ato de admissão coletiva, entrega de estrada ou bem público, onde ficam todos olhando pra câmera ao lado da autoridade? 

Mesmo sabendo da “ordem”, eu como Adjunto (nas viagens constantes do titular), tomei minhas decisões sempre pensando no melhor para o atual prefeito e a exposição de forma correta para que ficasse bem divulgada a ação. Isso também porque nem todas as fotos são profissionais, muitas vêm de celulares e os que tiram não trabalham nesse ofício de fotografar. Por isso, a escolha é sempre das fotos “menos ruins”, digamos assim. O chefe da comunicação de Imperatriz é um pessoa de difícil lida, nem todos se dão com ele, mas eu sempre busquei o entendimento e acima de tudo o respeito à sua pessoa, não posso dizer que tive o mesmo tratamento. Grosseiro, turrão, fala o que quer, não dá bom dia a ninguém, trata mal quem está perto ou longe, da faxineira ao mais alto cargo e acima de tudo tenta de todas as formas lhe diminuir. Diz que não há evolução, que ninguém sabe escrever, que vai colocar todos à disposição e (pasmem), ele sente prazer nisso. Não pode ser normal quem age dessa forma e espera que o outro sempre baixe a cabeça e aguarde a marreta descer. Um hora eu haveria de rebater, e o dia chegou: Reproduzo abaixo o que retornei após mais uma das tantas vezes que tive meu dia apodrecido por ameaças e grosserias:

- [08:19, 12/9/2017] Sidney Rodrigues: na boa..não ha o que fazer... por mais que eu faça vc só reclama... por mais que eu me esforce nunca ta bom

- mesmo quando faço coisas que ninguem faz, não ha um elogio, uma palavra de incentivo


- sua primeira palavra do dia é de ameaça e reclamação

- quando você chegar vou colocar meu cargo a disposição

- pra mim nao dá pra trabalhar assim. Se tem 200 fotos boas, vc só ve aquela que não lhe agrada... o PREFEITO nomeando uma pessoa e vc diz que ta errado
- nao espero elogios por fazer minha obrigação, mas nao consigo trabalhar nessa pressão horrivel
- se vc ou alguem seu fica doente eu fico preocupado, se eu fico doente vc faz piadinhas
me desculpe por tentar ser o melhor, pra vc e pra gestão 

- [08:23, 12/9/2017] Sidney Rodrigues: hj cheguei 7h pra levantar os dados pra materia da entrega das casas...nao fui deixar nem meu filho na escola... mas tudo bem

qdo vc chegar entrego

Pronto, estava declarada a guerra. Este foi o dia da entrega do Teotônio Vilela onde mais uma vez pautamos a cidade toda com “nossos textos ruins”, e ele, viajando. Depois dessa data, ele não falaria mais comigo. Chegava e saía sem perguntar nada, nem pedia, nem passava informações cruciais da gestão. Começou a me isolar e deixar cada vez mais aparente que não eu não servia mais aos propósitos, pois eu o havia respondido

Por várias vezes perguntei sobre isso e aquilo, onde eu era, ou mal respondido, ou não respondido. Fiquei doente uma vez, pois comi uma torta de camarão. Avisei a todos que só iria na parte da tarde, como fui, mesmo com muita dor de cabeça. No outro dia me atrasei meia hora e tive que ler no meu privado:“Comeu camarão de novo hoje?”

É do conhecimento de todos que eu fico na Assessoria até 20h, às vezes 21h, para um eventual problema de frase ou texto enviado erroneamente, colocar agenda do prefeito do dia seguinte no ar e já fazer o planejamento, do outro dia para repassar à equipe, enquanto todos os servidores saem às vezes antes do término do expediente. Nunca recebi nenhuma orientação pra fazer isso, nem enaltecimento, como também nunca esperei. Sempre fui assim. Sou funcionário público concursado, mas venho do comércio, da iniciativa privada. Filho de sapateiro e costureira, semianalfabetos, que viriam a se tornar grandes empresários do ramo de calçados de Imperatriz. Vieram de Vitorino Freire com uma mão na frente e outra atrás. Ajudaram a construir essa cidade e eu cresci passando por muita coisa, no meio das bancas do mercadinho, vendendo, comprando, sendo filho de feirante. Pra mim o trabalho só acaba, quando termina. E assim sempre foi.

Mas voltando à pauta: Assim continuaram os desprezos, desmerecimentos e “esquecimentos” de avisar as coisas. O clima fiou péssimo ao ponto de caírem a qualidade dos textos, servidores todos exaltados, com medo; e sem mais nem menos “o chefe” mandou que não se fizessem mais correções nas matérias, era pra ir do jeito que saíam da redação. - Explico: Existe dentro da assessoria uma rotina, uma sequência que funciona assim: > jornalista (que vai atrás da pauta e produz o texto) > corretor (que revisa, arruma erros de português, acentuação, sentido, sinônimos, enfim, corrige > Assessor Chefe (que vê a questão política e o tom, se coaduna de acordo com a linha da gestão) e eu (o último a rever, fazer a derradeira correção antes de enviar para mais de 200 contatos em todo o estado e fazer as conexões com as pessoas certas para que as matérias saiam) - pautamos rádios, tv’s, jornais e a internet com nossos “textos ruins”, tanto que segundo uma matéria da própria assessoria tiramos o atual prefeito de uma rejeição que chegava aos 80%, para uma situação cômoda de 52% de aprovação após nove meses, isso sem nenhum tipo de propaganda paga, apenas redes sociais e mídia espontânea, além de ter colocado o site da prefeitura como número um (01) no google e atingir a marca de um milhão de acessos ainda em julho, com média de 8-9 textos produzidos por dia sem equipamentos, sem transporte e sem combustível, cada um se virava ou eu pagava do meu bolso (na última semana o problema do transporte foi resolvido, liberaram um veículo com motorista).

Mas por que o assessor chefe ordenaria o envio de textos sem revisão para causar constrangimentos e colocar toda a gestão em saia justa? - Explico novamente: Para poder mostrar a Ascom e seus membros como INcompetentes e INaptos; Fazer com que houvessem várias matérias ruins e com erros, publicadas e espalhadas em todas as redes sociais, jornais e no próprio site oficial - Jogo de Xadrez, tudo calculado. Ações que detectei facilmente. (Assistam House of Cards, e Game of Thrones e aprenderão a enxergar esses movimentos) - E, no fim, poder remover as peças que achar desnecessárias. Fico sem palavras pra descrever quem faz isso com as pessoas da sua equipe.

Segue o fim da epopeia (finalmente). A gota d’água foi quando na quinta passada meu filho mais velho tinha suspeitas de estar com apendicite, e eu comuniquei no grupo de trabalho que não poderia ir pela manhã, pra resolver isso de forma mais rápida e precisa. Tive que ler do titular da pasta (que continuava viajando): “teremos matéria?”, como se meu filho fosse um nada e os textos fossem mais importantes. Crueldade como essa não deu pra aceitar, faça comigo, mas não com minha família. Procurei um ou outro secretário para comunicar essa situação, mas não tive firmeza suficiente de levar ao prefeito, pois sabia que de um jeito ou de outro ele saberia e daria um jeito de me prejudicar, contando a estória dele, da forma que bem lhe que aprouvesse. 

Dito e feito. Fui conversar com o prefeito no último sábado a noite para perguntar inocentemente se ele teria como me receber junto com alguns motociclistas em seu gabinete, dentre eles dois secretários e um outro amigo em comum, para expormos o MOTOIMP (é do conhecimento de todos que sou criador e realizador desse encontro na cidade). Um evento que acontecerá no mês de outubro, agrega cinco estados e onde a entrada é um brinquedo para ser entregue à crianças carentes no natal. O atual prefeito foi bem categórico, como se já estivesse com opinião formada sobre isso, mesmo sem saber o que seria pedido: “Não ajudaremos esse evento, temos outras prioridades. Assunto encerrado”. ...( )

Nesse ponto vi que não havia mais o que fazer e minha permanência estava insustentável nesse governo. Não lhe pedi nada, pedi para a cidade e ele nem sabia o que seria pedido. Todos os eventos de Imperatriz tiveram apoio, o Motoimp NÃO TERÁ, por se tratar de algo realizado por mim. O conselheiro do prefeito também não aceita o fato de eu fazer o evento; existe um incomodo que eu não consegui entender a razão. Pois lhes digo que faremos o maior encontro que Imperatriz já viu e não terá NADA de prefeitura lá.

Admito que quando o atual gestor ganhou, senti um fio de esperança, por se tratar de um desportista, jovem, que gosta de música (inclusive Rock) e de festividades. Haviam três secretários participantes de moto clubes na próxima lista de secretários. “Agora teremos apoio incondicional para fazer a cidade aparecer ainda mais com coisas positivas através do turismo de eventos”, foi o que pensei. Mas eu não esperava alguém envenenando o alcaide dessa forma. Minha frustração foi bem maior que minha expectativa, tanto com o atual gestor, como com o Assessor Chefe de comunicação, que pra mim seria um grande professor e referência: “Nossa, aprenderei muito e saberei aproveitar cada coisa nova, pra retribuir a confiança da equipe”, ledo engano.


Pois bem, e finalmente terminando (até que enfim). Vocês podem ser prefeito, Assessor, Secretário, o que for, mas não são daqui, não sabem nada do amor que se tem por esse lugar. EU SIM SOU imperatrizense, nascido e criado nesse chão, assim como meus filhos e não podem tirar isso de mim. Vocês foram adotados por essa cidade, mas não adotaram ela. As atitudes mostram isso. Desde sempre minha bandeira foi Imperatriz, por isso não tenho partido. Dentro ou fora de gestão continuarei lutando por essa terra, vocês queiram ou não. Desde pequeno eu dizia aos meus pais que iria contribuir de alguma forma com o crescimento e desenvolvimento desse lugar e tenho feito valer minha promessa. Não pedi NADA a ninguém, nem no governo anterior, nem nesse: Emprego para minha esposa, trabalho para alguém, aumento de salário, vantagem ou propina pra realizar algo, se alguém disser isso está mentindo descaradamente. Nunca fui nem na casa do atual prefeito (só sei que é na Vila Lobão), pois não sei bajular, adular ou puxar-saco de quem quer que seja. Estou, ou estava aqui por competência e por que fazia o trabalho que precisavam; MAS NÃO SOU CORDEIRO, não sou gado indo para o abate e nem subserviente a ninguém, a única coisa que exigi foi RESPEITO, coisa que não houve desde o cerimonial até o mais alto escalão do governo. Existem exceções e muitas dentro desse secretariado de pessoas boas e descentes, não citarei nomes, mas o atual prefeito está cercado de gente ruim e mesquinha, que só mostra pra ele o que querem que ele veja, gente do mal. Você perdeu um samurai que, mesmo sozinho, lutava a favor da sua administração. Desde o início, contribui. Consegui um local que fica equidistante de todas as secretarias e do gabinete, que não paga aluguel e gasta pouco com energia e insumos. Foi a primeira secretaria a funcionar, pois a estrutura já estava pronta. Começamos a trabalhar dia 30 de dezembro de 2016. Somos a única secretaria que trabalha em tempo integral (de 8h às 12h e das 14h às 18h) e que se estende até à noite quando necessário, pois a informação não pára e temos que atuar em finais de semana, em feriados e sem reclamar, sem ter hora extra ou reconhecimento, e com o titular viajando.

Nada irá mudar, tudo continuará como está. O filho do sapateiro saberá contornar tudo isso, pois ninguém é insubstituível... o tempo e a roda não param de girar.

Espero em meu Deus que essa cidade seja abençoada e haja bom senso daqui pra frente. Não serei inimigo da gestão, mas estarei vigilante. Espero também não ser perseguido em minha função mal remunerada de agente de fiscalização da Sefazgo, que não espalhem factóides com mentiras, nem coloquem páginas chapa branca, nem canalhas para rebater o que está aqui relatado. Tenho saúde e inteligência para trabalhar e me manter. Não abri mão do meu caráter, da minha moral, dos meus verdadeiros amigos, da minha família, nem dos meus princípios. Não mudei minha atitudes, nem os lugares onde sempre andei ou o que fiz. Só deixo a certeza que a pessoa que aí está, NUNCA será um político, mas sim um eterno delegado. Na política, aprenda, não se deve jamais dizer “assunto encerrado”.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

PREFEITO DE SENADOR LA ROCQUE TEM "CRISE DE AMNÉSIA" DURANTE ENCONTRO DO PDT QUE LANÇOU EM IMPERATRIZ A PRÉ-CANDIDATURA DE WEVERTON ROCHA SENADOR

Dário Sampaio (E) com o deputado Waldir Maranhão
Pegou mal durante o encontro do PDT  realizado na último sábado em Imperatriz para promover a pré-candidatura do deputado  Weverton Rocha ao senado quando aconteceram alguns discursos "fora da órbita do objetivo do evento".  Ao invés de ressaltarem as qualidades ou as competências do pré-candidato alguns oradores gastaram preciosos minutos de seu tempo para atacar o senador e virtual candidato a governador Roberto Rocha.

Depois do prefeito de Timon, Luciano Leitoa e do secretário de Articulação Política de estado Márcio  Jerry que demostraram todo seu rancor contra Roberto Rocha, o prefeito  de Senador La Rocque, Dário Sampaio, justificou que estava ali apoiando a pré-candidatura de Weverton porque o Maranhão precisava ter um senador que atendesse os prefeitos a qualquer hora e disparou contra o senador Roberto Rocha dizendo que este era inacessível. 

Ora, pelo visto Dário teve uma crise de amnésia ou simplesmente quis puxar o saco, agradar o pessoal do governo ali presente, pois segundo o próprio  senador Roberto Rocha, em contato com este escriba, Dário esteve  em Brasília quando foi recebido por ele e té fez um registro fotográfico. "O prefeito esteve em meu gabinete em Brasília,mas esqueceu de se lembrar, ou se lembrou de se esquecer, que tenho um gabinete em Imperatriz, a poucos minutos do município dele", afirmou Roberto, garantindo que atende a qualquer liderança que o procura, tenha esta mandato ou não. 


Triste  esse tipo de comportamento de um político que se agarra a prática nojenta do servilismo, da vassalagem, do sabujismo

Roberto Rocha tem mandato de senador até 2022. Mesmo sendo candidato a governador ano que vem não estará na mesma linha de disputa de Weverton Rocha que pretende ser candidato ao senado. Então não tem sentido os apoiadores de Weverton Rocha para puxar o saco dos comunistas justificarem seus apoios atacando o senador. A continuar assim a tendencia é o pedetista perder apoiadores que poderiam muito bem escolher Weverton para o senado e Roberto para  para governo. 

Weverton, pelo menos é o que tem demonstrado, vem se esforçando para ter apoios suprapartidários, sem cor ou ranços ideológicos, mas pelo visto nos encontros que tem promovido se não tiver cuidado os comunistas e seus puxa-sacos poderão atrapalhar sua campanha rumo ao senado.

Abre o olho, Weverton!!

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

REPERCUTE ÁUDIO DE JUIZ APOSENTADO DESAFIANDO A POLÍCIA DO MARANHÃO E AMEAÇANDO DE MORTE PRESIDENTE DO TJ


O juiz aposentado Erivelton Cabral foi preso na tarde de segunda-feira (18) após cumprimento de um Mandado de Prisão Preventiva expedido pela juíza Ana Lucrécia, da Primeira Vara Criminal. Ele tentou assassinar o irmão, Elton Cabral, no Iate Clube de Imperatriz. A vítima foi atingida no abdômen e não corre risco de morte.


O juiz foi preso enquanto prestava depoimento na Delegacia de Homicídios e solto logo em seguida.
Em um áudio que circula em grupos de whatsapp, o ex-juiz afirma que ficou apenas duas horas e meia na companhia do delegado. Erivelton diz que durante a conversa teria dado dicas ao delegado de como “sair da p… da Polícia”.

Erivelton ainda zomba do irmão que, segundo ele, tem que trabalhar para ganhar dinheiro enquanto ele “recebe trabalhando ou não trabalhando”.

No áudio ele ainda afirma que “já derrubou uma presidente de Tribunal de Justiça” (provavelmente do Tocantins) e que não tem “receio de meter um tiro na cara” do atual presidente. Erivelton finaliza o áudio afirmando que nem toda a polícia do Maranhão é capaz de segurá-lo."Chama logo toda a polícia do Maranhão pra me segurar", desafia.

"Quem é que vai me prender? Quem é o corajoso? Quem é o macho que vai me prender? É o presidente do tribunal? É o Michel Temer? É o Elton? Vai te f..., viado!", diz o ex-juiz.
Não custa lembrar que o juiz aposentado foi preso em fevereiro deste ano, em Balsas, quando se preparava para acertar contas com o irmão. Com ele foi apreendida uma pistola 380, um revólver calibre 38 e muita munição. Na oportunidade, depois de ouvido pelo delegado, foi posto em liberdade.

Até quando o ex-juiz vai continuar afrontando as autoridades policiais do Maranhão?

Ouça o àudio:

(Gilberto Lima)

terça-feira, 19 de setembro de 2017

AUDIÊNCIAS PÚBLICAS: CÂMARA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ CADA VEZ MAIS PRÓXIMA DA POPULAÇÃO


LEI DO ESPORTE E TEMA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ

Vereadores, professores e atletas reivindicaram urgência no envio do projeto à Câmara Municipal para que possa tramitar nas comissões e ser votado até o final de setembro, o que possibilitaria já a inclusão no Plano Plurianual Anual (PPA), exercício financeiro de 2018.







As comissões de Educação, Cultura, Lazer e Turismo e de Constituição, Justiça e Redação da Câmara Municipal de Imperatriz promoveram na manhã desta quinta-feira (31) amplo debate sobre a criação do Conselho Municipal e do Fundo Municipal do Esporte, além da Lei de Incentivo Fiscal ao Esporte, cujo pré-projeto está sendo elaborado pela Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude (Sedel), com consultoria da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O vereador Fábio Hernandez (PSC), que acompanha o processo de elaboração do texto, é autor da proposição para realização da audiência pública, que foi presidida pelo vereador Ricardo Seidel (Rede), presidente da Comissão de Educação.
Participaram do painel discursivo, a titular da Sedel, Greycivane Gomes Lindoso, o presidente da Comissão de Esporte da OAB/Imperatriz, Paulo Mota, a professora da Unisulma, Amanda Miranda, o presidente do Imperatriz, Damião Benício, professores de educação física, treinadores, atletas e empreendedores sociais.

Tramitação

Vereadores, professores e atletas reivindicaram urgência no envio do projeto à Câmara Municipal para que possa tramitar nas comissões e ser votado até o final de setembro, o que possibilitaria já a inclusão no Plano Plurianual Anual (PPA), exercício financeiro de 2018.
A secretária Greycivane Lindoso adiantou que ainda não foi definida a origem dos recursos para composição do fundo nem o percentual a ser incluído na lei.
O vereador Fábio Hernandez revelou que o pré-projeto já teria a aprovação jurídica da Controladoria do Município, restando apenas a redação final para envio à Câmara Municipal.
Ricardo Seidel garantiu que logo que o projeto entre na pauta das comissões técnicas, a Comissão de Educação, Lazer, Cultura e Turismo irá convocar todos os segmentos interessados na matéria para apresentação da peça jurídica antes de discussão e votação no Plenário.
“Essa é apenas a primeira audiência que a Câmara Municipal está realizando para tratar desse projeto. Iremos acompanhar e dar transparência à tramitação da matéria na Casa, com acompanhamento dos desportistas imperatrizenses e demais interessados”, conclui o vereador Fábio Hernandez. Texto: Carlos Gaby/Assimp - Fotos: Fábio Barbosa/Assimp

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

"EXPULSÃO" DE ROBERTO ROCHA DO PSB, MAIS UM FACTÓIDE COMUNISTA QUE DEVE DAR COM OS BURROS N'ÁGUA

Como se diz no linguajar popular, "é tempo de vaca desconhecer bezerro". Falta mais de um ano para a eleição de governador, mas no Maranhão o grupo palaciano tenta apressar as coisas e no afã de tentar tirar do caminho, ou deixar em dificuldades possíveis adversários, os comunistas e seus comandados chegam à beira do ridículo protagonizando cenas dantescas de baixaria e visível demonstração de desespero e apego ao poder.

Como se não bastasse terem feito uma verdadeira campanha difamatória contra o senador Roberto Rocha nos meios de comunicação desde que este resolveu romper com Flávio Dino, agora os comunistas, com seu puxadinho dentro do tradicional  PSB, pregam a expulsão do parlamentar dessa agremiação e, pior, dando isso já como algo concretizado. Puro factóide: O PSB do Maranhão não tem autoridade  para expulsar Roberto Rocha.

O circo armado pelo deputado Bira do Pindaré , com o beneplácito de Flávio Dino,  durante o congresso do partido neste final de semana em São Luís, não terá efeito algum. Somente a direção nacional tem o poder de expulsa-lo, caso encontre motivos estatutários para isso. Ora, Roberto Rocha é senador da República com mandato, sairá do PSB, se quiser pela porta da frente provavelmente para o PSDB, conforme já vem sendo anunciado há dias.   

Presente ao Congresso em São Luis, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira se manteve calado diante do pedido de expulsão, com certeza Siqueira sabe que isso não é tão fácil como pregam os adversários do senador. Sabe Carlos Siqueira que breve o comando do PSB nacional deve mudar de mãos e as pretensões do grupo da secção maranhense ligado ao PCdoB pode "dar com os burros n'água".

Tranquilo, o senador Roberto Rocha deu declarações a blogs ironizando a patacoada do deputado Bira do Pindaré e demais asseclas do governador: "Quem deseja minha saída do PSB é o Flávio Dino, que alugou o partido. Mais um aluguel camarada”.

PSB de Imperatriz

Por enquanto, de acordo com a decisões do congresso de domingo,  e com o fim do prazo  da última Comissão Provisória Municipal sob influencia do ex-prefeito Ildon Marques, agora o PSB deve ser entregue na cidade para a Juíza aposentada Maria das Graças que já se lançou candidata a prefeita em 2020. Com isso, Ildon Marques, que hoje é ligado politicamente ao senador Roberto Rocha, deve sair do partido, ou não, caso resolva esperar pelo desfecho final do Directório Nacional que deve ser comandado pelo vice-governador do Estado de São Paulo, Marcio França, amigo pessoal do senador maranhense. 

José Reinaldo 

O ex-governador e atual deputado federal José Reinaldo Tavares e a deputada Luana Alves, além do único vereador da capital Estêvão Aragão, não compareceram ao congresso do PSB. Comenta-se que os dois estão de malas prontas para saírem do partido. Luana Alves não se sabe para onde vai, mas José Reinaldo deve ir para o DEM. Embora até agora tenha se posicionado no plano nacional em total discordância com Flávio Dino, Reinaldo tem dito que espera ser um dos nomes para o senado com apoio do governador. Será?

Pra frente é que as malas batem!

FECOIMP COMEÇA NESTA QUARTA-FEIRA (13) COM EXPECTATIVA DE ATRAIR 36 MIL VISITANTES E IMPULSIONAR NEGÓCIOS LOCAIS


META É EXPANDIR A CAPACIDADE DAS EMPRESAS LOCAIS EM REALIZAR BONS NEGÓCIOS

Evento expressivo no calendário de atividades do Maranhão, a Feira do Comércio e Indústria de Imperatriz – Fecoimp, maior evento multissetorial do estado, movimenta anualmente o mês de setembro da cidade de Imperatriz e a economia da região Tocantina. Com a expectativa de fomentar a inovação, a 17ª Fecoimp será aberta oficialmente nesta quarta-feira (13) às 18h30 e seguirá até o dia 16 de setembro, apostando na oferta de capacitação ao pequeno empresário e em atrações tecnológicas para aproximar os microempresários de Imperatriz do cenário nacional.

Com o tema “Todos os negócios acontecem aqui”, a Fecoimp deste ano ressalta a relevância comercial de Imperatriz para a região tocantina. Segundo o presidente da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz – ACII, realizadora do evento, Hélio Rodrigues Araújo, o lema demarca também a necessidade de expandir o potencial das empresas locais. 

“Temos aqui uma região geoeconômica com muito potencial, abrangendo cidades do Maranhão, Tocantins e Pará que consomem muitos produtos e serviços de Imperatriz e impulsionam seu crescimento. Então, todas estas cidades crescendo, Imperatriz cresce junto. Por isso, precisamos ter um pensamento que entenda todo esse mercado. E uma das pretensões da feira é mostrar ao público que todos os negócios acontecem aqui. Queremos expandir a capacidade das empresas daqui em fazer bons negócios”, ressalta o presidente.

Para que todos os negócios de fato aconteçam em Imperatriz, a Fecoimp contará com a participação tanto de grandes como de pequenas e médias empresas compondo uma programação voltada para a capacitação e melhoria dos serviços ao microempreendedor e orientações aos visitantes que estão pensando em empreender. Ao todo, serão ofertadas mais de 70 palestras, minicursos, workshops, oficinas e seminários voltados para a inovação, o desenvolvimento de ideias empreendedoras e o aperfeiçoamento de empresas e serviços locais, além de 16 estandes de alimentação variada e 11 atrações culturais.

A ampla oferta de palestras e treinamentos gera uma expectativa de público 20% maior que a Fecoimp 2016: são esperadas 36 mil pessoas nos quatro dias de evento. Espera-se também, de acordo com o presidente da ACII, que o sucesso da feira reflita a longo prazo no comercio local. “Às vezes temos muito produtos e serviços na cidade que não conhecemos por que não são divulgados. O que nos interessa é que a pessoa que venha conhecer a feira, consuma algum produto oferecido e passe a utilizar a longo prazo os serviços dos expositores”, afirma Araújo.

Uma das grandes novidades da Fecoimp 2017 é a realização do Salão do Empreendedor em parceria firmada com o Sebrae – MA. Pioneiro no estado do Maranhão, o Salão do Empreendedor vai oferecer mais de 30 palestras visando fomentar a abertura de novos negócios, a competitividade e a difusão de conhecimento, além de fornecer orientações sobre estratégias para a comercialização de produtos e serviços dos microempreendedores e visitantes.

Outra aposta da Fecoimp é o Espaço Tecnologia, já tradicional na feira, que neste ano será coordenado pela Devry Facimp. A instituição realizará a Corrida das Startups, premiando a melhor ideia empreendedora, além de exposições, palestras, oficinas e toda sua estrutura voltada orientação dos visitantes quanto à tecnologia.

Além de ser um evento social na cidade, a Fecoimp pretende a partir desse se consolidar como um espaço voltado para a realização de novos negócios, fomentando o intercâmbio de produtos e serviços entre as empresas locais. Desse modo, a Fecoimp desenvolveu o Circuito de Negócios, com a finalidade de ampliar a compra e venda de produtos entre elas e o Espaço Executivo, no qual empresários poderão reunir-se reservadamente para negociações. 

A feira apresentará ainda cerca de 220 estandes e espaços temáticos como o Espaço Saúde, Espaço Forças Armadas, Espaço Turismo e Espaço Gourmet, distribuídos no ambiente interno e externo do Centro de Convenções. Toda esta estrutura termina por movimentar a cidade ao longo dos quatro dias, segundo o diretor geral da Fecoimp, Leonárdo Leocádio. “Como já acontece há 17 anos ininterruptos, é a única feira desse porte no Maranhão. A Fecoimp acaba inserindo Imperatriz no cenário nacional. E a cidade ganha muito com isso, movimenta o aeroporto, os hotéis, os restaurantes, vários setores do comércio e serviços são beneficiados em torno da Fecoimp”, comenta o diretor.

Nos últimos 16 anos a feira alcançou números bastante expressivos com a participação de cerca de 1700 expositores, em torno de 500 palestras, oficinas e minicursos foram oferecidas; mais de 480 mil visitantes circularam por todas as edições da feira.

As inscrições para as palestras e oficinas podem ser feitas no site www.fecoimp.org, onde também está disponível a programação completa dos eventos oferecidos pela Fecoimp. Para validar sua inscrição é necessário levar 2 quilos de alimento não perecível, exceto sal e farinha, no dia do evento escolhido.

A Fecoimp 2017 será realizada de 13 a 16 de setembro no Centro de Convenções de Imperatriz, localizado na rua Marechal Hermes da Fonseca, 32, no centro de Imperatriz – MA. A feira é realizada em parceria com o Governo do Estado do Maranhão, através da Secretária de Indústria e Comércio- Seinc; e Secretaria de Cultura e Turismo – Sectur; Emap – Porto Itaqui; Grupo Mateus; Fecomércio; VLI – Valor Logística Integrada; Suzano Papel e Celulose; Prefeitura Municipal de Imperatriz; Devry Facimp; Fiema; Programa de Desenvolvimento de Fornecedores – PDF; Banco do Brasil; Banco do Nordeste; Banco da Amazônia e Governo Federal. O evento é apoiado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas- Sebrae; Conselho de Jovens Empresários de Imperatriz - Conjove; Serviço Social do Comércio do Maranhão – Sesc, 50º Batalhão de Infantaria de Selva – 50º BIS, Rio Anil Transporte e Logística Ltda – Ratrans e Gráfica Tauá.

Solenidade de Abertura da 17ª Feira do Comercio e Industria de Imperatriz - FECOIMP.

Data: 13 de Setembro de 2017
Hora: 18h30
Local: Centro de Convenções de Imperatriz (Da Assessoria).

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

GERALDO ALCKMIN REITERA CONVITE PARA ROBERTO ROCHA SER CANDIDATO A GOVERNADOR DO MARANHÃO PELO PSDB

O encontro  se deu  durante almoço no Palácio dos Bandeirantes (SP), exactamente um dia após a presença de  Lula no Maranhão, quando o ex-presidente realizou "comício" em São Luís organizado pelo governador Flávio Dino. 



O senador Roberto Rocha está mesmo decidido a concorrer ao governo do Maranhão na eleição do ano que vem. Depois de contar com apoio do ex-prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira e parte dos tucanos do Maranhão, faltava apenas aceitar o convite já feito pelo governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB). 

O encontro  se deu  durante almoço no Palácio dos Bandeirantes (SP), exactamente um dia após a presença de  Lula no Maranhão, quando o ex-presidente realizou "comício" em São Luís organizado pelo governador Flávio Dino. No almoço o governador de SP, e provável candidato à presidência da República, reiterou convite para o senador ser candidato a governador do Maranhão pelo PSDB e disse que faz questão de pessoalmente abonar a ficha do senador.

Com a volta  de Roberto Rocha ao PSDB, acontece o que já se previa, a derrota do vice-governador Carlos Brandão que insistia em manter o partido sob a égide comunista.

Bem articulado, Roberto Rocha será um páreo duro para o comunista Flávio Dino que vem perdendo muitos aliados entre aqueles que o ajudaram a ganhar a eleição, tudo por conta de uma política concentradora de poder e um jeito arrogante de governar.

As peças do xadrez político maranhense começam a se mover para a grande batalha de 2018. Vamos aguardar as próximas mexidas no tabuleiro.

"GOVERNO FEDERAL E HIDRELÉTRICA DE ESTREITO SÃO OS MAIORES RESPONSÁVEIS PELA SITUAÇÃO DO RIO TOCANTINS", DIZ DEPUTADA VALÉRIA MACEDO

Valéria também informou que apresentou ao Governador Flávio Dino e ao diretor da Caema uma indicação, solicitando destes investimentos em captação de água para que Imperatriz não continue com problemas no abastecimento de água.

A deputada estadual Valéria Macedo (PDT) participou, no último dia 1º de setembro, em Imperatriz, de audiência pública sobre a grave situação do Rio Tocantins. Com o tema “Crise Hídrica e a Situação de Operações dos Reservatórios do Rio Tocantins no Estado do Maranhão” o evento, realizado na sede das Promotorias Públicas de Imperatriz, foi fruto de um requerimento de autoria do Deputado Federal Deoclides Macedo (PDT), aprovado pela Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (CINDRA) da Câmara dos Deputados em Brasília.

Durante a audiência e na presença de autoridades - como o Diretor-Presidente da Agência Nacional de águas - ANA e Presidente do Comitê Nacional de Crise do Rio Tocantins Vicente Andreu, o Superintendente de Operações da ANA Joaquim Gondim, o gerente do Operador Nacional - ONS Vinicius Forain, o gerente do CESTE João Rezec Júnior, representantes do IBAMA, ambientalistas representantes da CAEMA, o promotor do Meio Ambiente de Imperatriz Jadilson Cerqueira, a secretária municipal do Meio Ambiente Roza Arruda, a Secretaria Adjunta de Desenvolvimento Sustentável do Maranhão Liene Soares, prefeitos, vereadores e lideranças políticas da região, - a Deputada Valéria Macedo, sem meias palavras, atribuiu a responsabilidade pela situação do Rio Tocantins na parte maranhense ao Governo Federal, a fragilidade dos estudos de impactos ambientais e a construção da Hidrelétrica de Estreito.

“Fomos enganados” disse a deputada Valéria Macedo, acrescentando que chegou a participar de várias audiências quando da discussão dos estudos de impactos ambientais que precederam a construção da hidrelétrica de Estreito. E disse ter ouvido de vários técnicos de Brasília “palavras fáceis e números imaginários”, tudo com com o apoio irrestrito dos governos federal e estadual da época, os quais queriam a obra de qualquer jeito, diziam que nunca a situação caótica atual nunca chegaria a ocorrer. Segundo a parlamentar “todos nós fomos enganados e os estudos de impactos ambientais revelaram-se meras formalidades burocráticas, e a prova disso é a situação do Rio Tocantins no Trecho maranhense, depois da Hidrelétrica de Estreito”, disse Valéria Macedo.

“Espero que vocês, que são representantes do Governo Federal, fiador e responsável principal pelos impactados ambientais que causaram, encontrem soluções técnicas, políticas, sociais e econômicas pelo que fizeram com o nosso Rio Tocantins pois nunca experimentamos isso em toda história”, disse Valéria Macedo.

Valéria também informou que apresentou ao Governador Flávio Dino e ao diretor da Caema uma indicação, solicitando destes investimentos em captação de água para que Imperatriz não continue com problemas no abastecimento de água. Disse que “o sistema de captação atual de Imperatriz é da década de 1990, e evidentemente não atende satisfatoriamente a nova realidade do município”. 

Ao final do encontro foi dada a garantia através dos representantes da ANA e ONS que a vazão da Bacia do Tocantins será mantida por dois meses evitando assim o racionamento de água, o que garantirá o abastecimento de Imperatriz e região; a ANA continuará monitorando a situação do rio por meio do Comitê de Crise que se reúne a cada quinze dias em Brasília. A próxima reunião acontecerá no dia 12 de setembro.

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA) também foi chamada à sua responsabilidade para se adequar à situação de pouca vazão das águas do rio. Esta deve optar por equipamentos mais modernos para melhorar a captação de água do rio Tocantins para garantir o abastecimento da cidade mesmo no período da estiagem. O presidente da ANA disponibilizou técnicos para se reunirem com a CAEMA na próxima semana.

Um Plano de Veraneio para Imperatriz e região informando a vazão do rio no período de estiagem evitando que banhistas, barqueiros e barraqueiros que frequentam e trabalham nas praias localizadas às margens do Tocantins sofram com a seca também foi aprovado.

“Saímos daqui mais confiantes em ações concretas que diminuam os riscos do desabastecimento d’água em Imperatriz e nas demais cidades ao longo do rio. O encontro foi muito positivo e não apenas debateu os problemas, mas tirou decisões importantes para a vida de todos que de alguma forma dependem desse rio que distribui vidas e inspira até os poetas”, disse Valéria, parabenizando a todos que participaram do evento.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

É MUITO ESTRANHO!! DEPUTADO DO RIO DE JANEIRO "PEDE VISTAS" EM PROJETO DE ROBERTO ROCHA E ATRASA A INCLUSÃO DE IMPERATRIZ NA ÁREA DE ATUAÇÃO DA CODEVASF

A aprovação desse projeto, na avaliação do senador Roberto Rocha, que tem acompanhado com preocupação a situação do rio Tocantins, é fundamental não só para intervenções executivas da Codevasf na região de Imperatriz, mas em toda a Bacia do Tocantins.

Senador Roberto Rocha
Aprovado no Senado e encaminhado regimentalmente para ser votado na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei de autoria do senador Roberto Rocha (PSB), que trata da ampliação da área de atuação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para todo o Maranhão, sofreu um duro golpe: sem nenhum motivo aparente, o deputado Wadir Damous (PT-RJ) pediu vista do projeto e, com isso, a votação no plenário, que ocorreria no último dia 22 de agosto, acabou sendo retirada da pauta.

Deputado Wadir Damous
Com essa manobra, considerada estranha pelo autor da matéria, e alvo de um discurso recente da deputada estadual Graça Paz (PSL) na Tribuna da Assembleia, fica adiada a inclusão do município de Imperatriz na área de influência da Codevasf, e assim o rio Tocantins e seus afluentes ainda não poderão ser alvos de qualquer ação executiva daquela autarquia.

Na tribuna da Assembleia Legislativa, a deputada disse considerar estranho o pedido de vista, bem como o fato do projeto na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados ter como relator um deputado do Estado de São Paulo, Fausto Pinato (PP), que nada sabe das questões do Maranhão, e isso com a comissão contando com dois parlamentares maranhenses.

A aprovação desse projeto, na avaliação do senador Roberto Rocha, que tem acompanhado com preocupação a situação do rio Tocantins, é fundamental não só para intervenções executivas da Codevasf na região de Imperatriz, mas em toda a Bacia do Tocantins.

É por causa da não aprovação do PL 4450/2016 pela Câmara dos Deputados que o senador informou que seu gabinete ainda não marcou a data para realização em Imperatriz do seminário “Revitalização dos Rios Maranhense e de suas Nascentes”. Os seminários, que já ocorreram em São Luís, Pedreiras, Caxias e recentemente Grajaú, integram o projeto SOS Águas do Maranhão, que prevê a revitalização das águas de rios, canais e córregos pela Codevasf, que por enquanto só pode agir nas bacias do Parnaíba, Itapecuru e Mearim.

O senador Roberto Rocha ressaltou que esses seminários têm tido consequências. “Não queremos só blá, blá”, disse, informando que no caso do rio Grajaú, que também enfrenta um sério problema de seca, nos próximos dias técnicos da Codevasf estarão na cidade para as análises iniciais das viabilidades técnicas das intervenções para salvar aquele rio. “Deveremos fazer a mesma coisa em Imperatriz quando nosso projeto for aprovado”, assinalou o senador. (da Assessoria, título do Blog).

IBGE: IMPERATRIZ MANTEM SEGUNDO LUGAR ENTRE AS CIDADES MAIS POPULOSAS DO MARANHÃO

Confira a estimativa e os números do censo da população dos municípios da região tocantina


A diretoria de pesquisas e indicadores sociais do IBGE divulgou, na última segunda-feira, a estimativa populacional do Brasil. No Maranhão, de acordo com a estimativa, tem 7.000.229. As cidades de maior população continuam sendo São Luís, com 1.091.868, seguido de Imperatriz, com 259.569 habitantes; São José de Ribamar, Caxias, Timon, Santa Inês.

Apesar de aparentar ter mais de 300 mil habitantes, a cidade de Imperatriz, segundo a estimativa do IBGE, continua no patamar dos 250 mil habitantes. Em relação ao último censo em 2010, a cidade teve um aumento de pouco mais de 7 mil habitantes, passando de 247.505 para os atuais 254.569, um número que é criticado por lideranças políticas, empresariais e autônomos, que acreditam que a cidade há tempo ultrapassou a barreira dos 300 mil habitantes.

O município de Montes Altos foi quem mais perdeu habitantes na estimativa e no censo. Em 2010 tinha 9.413 e agora este número caiu para 8.889.

Confira a estimativa e os números do censo da população dos municípios da região

Açailândia
2017 - 111.339
2010 - 104.047

Amarante 
2017 - 41.106
2010 - 37.932

Balsas
2017 - 94.779
2010 - 83.528

Bom Jesus das Selvas 
2017 - 34.278
2010 - 28.859

Buritirana
2017 - 15.180
2010 - 14.784

Campestre
2017 - 14.219
2010 - 13.369

Carolina 
2017 - 23.803
2010 - 23.959

Cidelândia 
2017 - 14.539
2010 - 12.579

Davinópolis
2017 - 12.659
2010 - 12.579

Estreito 
2017 - 42.110
2010 - 35.835

Edison Lobão
2017 - 18.316
2010 - 15.895 

Ribamar Fiquene
2017 - 7.691
2010 - 7.318

Montes Altos
2017 - 8.889
2010 - 9.413 

João Lisboa
2017 - 23.049
2010 - 20.381

Imperatriz 
2017 - 254.569
2010 - 247.505

Itinga
2017 - 25.589
2010 - 24.863

São Francisco do Brejão
2017 - 11.808
2010 - 10.261

São Pedro d'Água Branca
2017 - 12.511
2010 - 12.028

Sítio Novo 
2017 - 17.851
2010 - 17.002

Vila Nova 
2017 - 13.480
2010 - 11.258

A CRISE HÍDRICA E A SITUAÇÃO DE OPERAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS DO RIO TOCANTINS

*Por Jadilson Cirqueira de Sousa

No último dia 01 de setembro de 2017, das 09:00 às 13:00h, no auditório da sede das Promotorias de Justiça de Imperatriz, numa mesa redonda em audiência pública, discutiu-se a crise hídrica do rio Tocantins frente às causas determinantes, dentre elas os reservatórios das usinas hidroelétricas a montante da cidade de Imperatriz, com as mais altas autoridades do setor hídrico e elétrico.

A audiência pública ocorreu após o Requerimento nº 165/2017, de 23 de agosto, do Deputado Federal Deoclides Macedo, deferido junto à Comissão dos Deputados de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia, após a reunião do Comitê de Crises da Bacia do rio Tocantins, da Agência Nacional de Águas, ocorrida no dia 17.08.2017, em que o parlamentar maranhense se fez presente, com participação ativa exigindo providências urgentes sobre a caótica situação de escassez de água do rio Tocantins, inclusive a citada audiência pública em Imperatriz.

Após a abertura oficial, a mesa redonda técnica foi presidida por Deoclides Macedo e composta por Jadilson Cirqueira de Sousa, Promotor de Justiça titular da 3ª Promotoria de Justiça Especializada de Meio Ambiente de Imperatriz; o Sr. Vicente Andreu, Diretor Presidente da Agência Nacional de Águas; o Sr. Joaquim Gondin, Superintendente de Operações da ANA; o Sr. Vicente Forain, representante do ONS - Operador Nacional do Sistema Elétrico; os Srs. José Vicente M. Rescigno e Francisco Rezek, representantes da UHE-Estreito; o Sr. Armando Cesar Marques de Castro, Procurador da República em Imperatriz; e o Sr. Carlos Rogério Santos Araújo, Diretor Presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão.

O comitê de crises da ANA foi criado após as várias constatações de diminuições de vazões das águas no rio Tocantins, pela maior estiagem da história no reservatório da UHE de Serra da Mesa, no município de Minaçu, Estado de Goiás, além de provocações dos usuários do rio Tocantins, com a finalidade de acompanhamento diário da situação e tomada de medidas necessárias. Os trabalhos do Comitê de Crises da Bacia do rio Tocantins são divulgados e discutidos com todos em videoconferências e internet quinzenais, sendo certo que a próxima reunião acontecerá no dia 12 de setembro de 2017, a partir das 10:00h.

Praticamente todos os motivos de escassez de água estiveram na pauta, como a captação de água do rio Tocantins para o abastecimento e consumo humano na cidade de Imperatriz, as irrigações de canaviais, eucaliptos, bananas e outras plantações e psiculturas, em pequena e larga escala, a utilização do rio para a pesca e consumo humano por Colônias de Pescadores e pessoas de baixa renda, inclusive por comunidades indígenas, o transporte de inúmeros ribeirinhos, trabalhadores, estudantes e profissionais que dependem exclusivamente desse meio de locomoção para suas atividades diárias; a extração mineral, a supressão de vegetação ciliar, o assoreamento, as péssimas condições dos afluentes do rio, o período de veraneio e, o principal motivo, o uso do rio Tocantins pelas 6 (seis) hidrelétricas acima de Imperatriz (UHEs Estreito, Lageado, Peixe Angical, São Salvador, Cana Brava e Serra da Mesa).

Após as exposições técnicas da ANA, do ONS e da UHE-Estreito, baseadas em dados técnicos atualizados ficou claro que se não houver chuvas nos meses de setembro, outubro e novembro do ano em curso a situação só tende a piorar, uma vez que cada vez mais haverá redução de água no leito da bacia do rio Tocantins. Aliás, as previsões e projeções do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais – CEMADEN não são nada animadores, principalmente pela previsão de chuvas no período abaixo do normal nos meses seguintes.

Convém ressaltar que, dentre as explicações do Sr. Presidente da ANA, quando falava sobre o clima mudando diante do aquecimento global e situações já enfrentadas pelo órgão federal, até piores do que a do Tocantins, em outros Estados e municípios brasileiros, a única forma é a adaptação, inclusive com a chamada e o alerta para que os impactados passem a adotar novos hábitos e racionalidade com o uso da água. 

Ficou bem esclarecido aos presentes que as hidrelétricas não são, sozinhas, as responsáveis e culpadas pela escassez de água no rio e que, na pior das hipóteses, a utilização da água para o consumo humano será a prioridade a teor da Lei da Política Nacional de Recursos Hídricos em detrimento da geração de energia elétrica pelo sistema hídrico.

A CAEMA, por meio de seu presidente, deixou claro que o sistema de captação de águas do rio Tocantins para o abastecimento da cidade de Imperatriz foi construído nos idos de 1989, quando não se imaginava estiagens, mas que no momento atende às necessidades e desde que não haja mais redução da vazão mínima, caso em que haverá comprometimento do sistema.

Nos debates, parlamentares presentes, várias pessoas e empresas manifestaram suas preocupações, angústias e inquietações com a crise, precisamente diante do quadro de seca que se encontra o rio Tocantins e as previsões nada animadoras quanto às chuvas futuras.

Como resultados e providências adotadas durante a audiência, precisamente diante do clamor da população e das autoridades, a ANA e ONS decidiram em manter a vazão mínima da Hidrelétrica de Estreito que varia de 744 a 750 metros por segundo, de forma que o atual nível do rio permaneça sem alteração a menor para os meses de setembro e outubro do corrente, devendo, para tanto, haver maior liberação de águas pelo reservatório de Peixe Angical, bem como a estabilidade das águas nas cidades abaixo do reservatório de Estreito, no período de 10 de junho a 20 de agosto dos anos seguintes, para propiciar maior segurança aos barraqueiros e banhistas no período de veraneio, assim como já acontece nos municípios dos Estados de Goiás e Tocantins.

Outra providência recomendada pela ANA e direcionada para a CAEMA foi no sentido de que esta adote providências urgentes para modernizar seu sistema de captação de água pelo rio Tocantins, inclusive sendo disponibilizados técnicos da ANA para auxiliar os trabalhos.

Ficou patente que se não houvesse essa deliberação de manutenção da vazão mínima, pelo menos para os dois meses seguintes, haveria a necessidade de racionamento do abastecimento de água para a população de Imperatriz, pela CAEMA, diante da dificuldade do sistema de captação construído. 

Pode-se afirmar com absoluta certeza que a audiência pública foi proveitosa, participativa e deliberativa, de forma que cumpriu com seus objetivos. Nossos agradecimentos ao Deputado Federal Deoclides Macedo, ao Diretor das Promotorias de Justiça de Imperatriz, ao prefeito de Imperatriz Assis Ramos, ao Comitê da Cidadania na pessoa da Dra. Graça, a Defesa Civil de Imperatriz por meio do superintendente Chico Planalto, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Imperatriz por meio da Sra. Rosa Arruda, a gerência da CAEMA em Imperatriz pelo Diretor Rafael Heringer, a todos os servidores públicos e à imprensa local pela cobertura.

A conclusão a que cheguei foi de que a situação de escassez de águas no rio Tocantins é gravíssima, diante das projeções de poucas chuvas ou nenhuma chuva até o final de novembro de 2017; que no mês de novembro, se não houver chuvas, não se sabe o que acontecerá com o abastecimento humano na cidade de Imperatriz; que a CAEMA e o Governo do Estado do Maranhão precisam adotar providências urgentíssimas para a modernização das técnicas de captação de águas e plano de emergência; que a população de Imperatriz precisa valorizar a água e adotar meios de racionalização de consumo, para evitar o que a população de São Paulo passou recentemente com a crise no reservatório “Cantareira”.

* Promotor de Justiça, titular da 3ª Promotoria de Justiça Especializada de Meio Ambiente e Conflitos Agrários de Imperatriz

sábado, 2 de setembro de 2017

BANANAS E TOMATES


˜Senador Roberto Rocha˜


Há gestores que atuam como varejistas de problemas. A sua rotina é uma grande gincana em busca de soluções imediatas e muitas vezes passageiras. O resultado é sempre frustrante, pois a variedade de problemas será sempre superior à capacidade de resolvê-los um a um.

Já vi muitos gestores desanimarem diante desse quadro. Não importa o tamanho do orçamento, os aglomerados humanos são desafios que só podem ser enfrentados na lógica das oportunidades, e não na capitulação diante da vertigem do problema.

É nessa perspectiva que me propus enfrentar uma questão que representa um salto de qualidade para a segurança alimentar de Imperatriz e da região. Não me conformo com o fato da cidade, com toda sua vitalidade, não possuir um sistema organizado de produção e distribuição de alimentos, a exemplo do que ocorre nas maiores cidades de cada estado brasileiro.

Minha proposta, que já está adiantada, é a criação de uma Central de Abastecimento, a chamada Ceasa, por entender que o atual Mercadinho já não atende à demanda da região.
Imperatriz está próxima de mananciais e pode ser um polo de fomento para a produção de frutas e legumes, desde que o poder público atue como catalizador, oferecendo as condições para a expansão do set

A presença de uma Central de Abastecimento atua no sentido de emular a formação de preços, de acordo com a oferta e a procura, sem qualquer interferência por parte do Governo. É um espaço da livre iniciativa, do empreendedorismo sadio, que á a marca que distingue a região tocantina.

As Ceasas, no sistema de atacado, atuam como espaços de aproximação entre produtores e consumidores, beneficiando a ambos ao fornecer produtos com maior regularidade e qualidade, agregando vantagens ao compartilhar informações técnicas e soluções de embalagem e logística.

Uma Ceasa, portanto, não é apenas um território de comercialização, mas principalmente uma oportunidade de juntar forças e competências, dividir experiências e estabelecer uma correlação de forças saudáveis entre produtores e consumidores de modo a remunerar melhor os agricultores, ao mesmo tempo oferecendo preços mais atraentes aos consumidores.

O projeto segue firme. Já temos até a indicação de um local apropriado, que negociei junto ao Governo Federal, que se mostrou sensível à questão. O importante é formular soluções que tenham o poder de se organizar em novos modelos, já testados em outros lugares. Pensar grande, explorando economicamente a riqueza, ao invés de explorar politicamente a pobreza

Não devemos nos conformar com o fato do Maranhão, um estado produtor por excelência, ter apenas uma Central de Abastecimento, na capital, relegando o interior à receber os restos de uma política tacanha, que não projeta o futuro que os maranhenses merecem.