domingo, 13 de maio de 2012

NASCE A FOLHA DAS CIDADES, "O SUL DO MARANHÃO EM DESTAQUE"

"O primeiro dever do homem em sociedade é de ser útil aos membros dela; e cada um deve, segundo as suas forças físicas, ou morais, administrar, em beneficio da mesma, os conhecimentos, ou talentos, que a natureza, a arte, ou a educação lhe prestou. O indivíduo, que abrange o bem geral de uma sociedade, vem a ser o membro mais distinto dela. As luzes, que ele espalha, tiram das trevas, ou da ilusão, aqueles que a ignorância precipitou no labirinto da apatia, da inépcia, e do engano. Ninguém mais útil pois do que aquele que se destina a mostrar, com evidência, os acontecimentos do presente, e desenvolver as sombras do futuro. Tal tem sido o trabalho dos redatores das folhas públicas, quando estes, munidos de uma crítica sã, e de uma censura adequada, representam os fatos do momento, as reflexões sobre o passado, e as sólidas conjecturas sobre o futuro". (Correio Braziliense – Editorial, 1º Parágrafo)

É pensando assim, que entregamos em suas mãos, a Folha das cidades, o mais novo filho das terras do sul do Maranhão, que nasce exatamente no mês de Maio, o mês das mães, parindo informação e fazendo opinião.
O Jornal nasce para promover o homem em suas buscas, sonhos e realizações. Nasce para promover a vida, o amor e a liberdade de expressão. Nossa tônica será sempre a solidariedade e o respeito ao próximo, mesmo que discordemos completamente de suas idéias .
Contrariando a tendência sensacionalista da imprensa nacional, não somos caçadores das notícias ruins”, ou sensacionalistas, que não levam a nada, só promovem a humilhação e exaltam a destruição do homem, principalmente daqueles mais humildes ou desprovidos da sorte.
Nosso desafio é construir. Equilibrar. Provocar questionamentos para despertar ideias, consciências e valores. Promover a integração. E sempre que for preciso denunciar as mazelas e os desvios administrativos.
Embora as vezes trazendo ideias, pensando de forma diferente, a Folha estará  aberta a todas as correntes de pensamento. Aos adeptos de todas as religiões, todos os partidos políticos, todas as profissões e classes sociais. A todas as pessoas empenhadas na construção de uma nova sociedade, mais participativa, mais justa, mais humana.
Porque, às vésperas do terceiro milênio, o momento é de transformação, de construção do futuro. Chega de lamentos, comodismos e omissões. A hora é de trabalhar!

Um comentário:

Anônimo disse...

JOSUE MOURA CONTATE-ME - DR OZIEL VIEIRA