segunda-feira, 26 de março de 2012

Polícia desvenda em tempo recorde trama macabra na morte do agropecuarista Braz Josias Cabrini e prende executores e mandante

Fazendeiro mandou matar Cabrini e pagou os pistoleiros com dinheiro da própria vitima. Executores usaram ainda a própria arma do agropecuarista para matá-lo.


Fazendeiro João Helison Damasceno, o "Juju",confessou o crime.

Diego,Juju e Adriano serão transferidos para São Luis.  
Em tempo recorde, a polícia civil de Imperatriz desvendou a trama e prendeu mandante e executores do crime que ceifou a vida do agropecuarista  Braz Josias Cabrini. Quatro elementos participaram do sinistro, João Helison Damasceno, o "Juju", Adriano Célio, Diego Rômulo Monteiro, "júnior", irmão de Juju e Ronaldo Batista dos Santos, conhecido por Nauber. 

Adriano e Junior teriam executado Cabrini com oito tiros de pistola 380 (da própria vitima), sendo que Adriano teria feito seis disparos e Junior dois. Segundo os peritos, o crime aconteceu por volta das 16H 30 mim de terça feira. Sábado, no momento da prisão na casa de Juju em Porto Franco uma arma disparou (ainda não se sabe de quem) e o projétil feriu cabeça do Delegado Bardal mas sem risco de morte.

João Helison Damaceno, o "Juju"  fazendeiro do município de Porto Franco foi o mandante e teria mandando matar  Cabrini por causa de um negócio na compra de gado. Juju arrematou 200 bezerros de Cabrini no ultimo leilão na Expoimp, pagando apenas 69 mil reais, ficando o restante de 168 mil e ate a data do crime não quitou nenhuma parcela, Cabrini vinha cobrando do mesmo o restante da divida. 

Na segunda feira, Juju ligou para Cabrini dizendo que estava com o dinheiro para pagar e marcou encontro numa Chácara de Diego Rômulo Monteiro, irmão de Juju, localizada no Conjunto Nova Vitoria (Imperatriz). Na casa já esperavam por Cabrini, seus algozes Adriano Célio, Helio, Junior e Naubir sendo que estes  obrigaram o agropecuarista assinar um cheque de R$ 69.000,00, mandaram ele ligar para gerente fazer pagamento do Cheque,  descontado na boca do caixa  por um dos pistoleiros, Adriano Célio.
De posse do dinheiro, Juju pagou R$ 30.000,00 para os executores e ficou com restante.  Adriano comprou uma  moto por cinco mil e comprou R$ 557,00 de roupas de marcas. Antes já havia comprado um Voyage 2011 e dado de presente a sua namorada.  
Diego Rômulo Monteiro, irmão de Juju,confessou que disparou dois tiros depois que Adriano tinha efetuado 6 tiros de pistola.
Ronaldo Batista dos Santos, conhecido por Nauber, encontra-se foragido.
Delegados em coletiva contam como foi a trama


Arma usada no crime, de propriedade do proprio Cabrini

Chorando bastante Júnior (irmão de Juju)  disse que está arrependido, Juju por sua vez disse que ficou com medo do agropecuarista mandar lhe matar, 


Segundo o Delegado Fairlandes os três responderão por vários crimes, assassinato, ocultação de cadáver, extorsão, formação de quadrilha armada e deverão ser condenados a penas que poderão chegar á 45 anos de prisão. O delegado Regional Assis Ramos informou que os trés serão transferidos para São Luis. 
(Fonte: Blog Notícia da Foto com ligeiras alterações desse blog)

Um comentário:

Anônimo disse...

Parabéns à polícia, que em tempo recorde desvendou este bárbaro crime. A vida do Sr. Cabrini não será resgatada, a dor da família também não diminuirá, porém, espera-se que a punição para esses elementos seja bastante rigorosa e que eles tenham muito tempo na cadeia para pagar por esse crime cometido com tanta crueldade e sangue frio.