segunda-feira, 5 de março de 2012

Hytec da família Lobão não dá conta do PAC na Vila Cafeteira e abandona a obra

Problemas no asfalto, esgoto e casas não terminadas no Recanto Universitário têm gerado reclamações por parte da população e pela imprensa da cidade. Qualidade dos serviços na Vila Cafeteira deixa muito a desejar.

Há mais de dois meses com os serviços paralisados e com uma gigantesca obra inacabada, o prefeito de Imperatriz, Sebastião Torres Madeira, deu sinais de que as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) não serão mais executadas pela empresa Hytec. Problemas no asfalto, esgoto e casas não terminadas no Recanto Universitário têm gerado reclamações por parte da população e pela imprensa da cidade.

Segundo Madeira, a desistência partiu da própria Hytec. O prefeito afirma que todos os trâmites legais estão sendo preparados para que o “destrato” entre empresa e prefeitura fique formalizado. “A empresa desistiu da obra, agora as medições finais estão sendo feitas para concluir o destrato e procurar outra empresa que dê seguimento à obra”, afirmou o prefeito de Imperatriz. O gestor descartou que vá pedir o auxílio do Governo Estadual para solucionar o problema e finalizar os serviços.

O trecho mais crítico da Avenida Liberdade, que interliga todos os bairros da chamada Grande Cafeteira onde o esgoto estourado estava prejudicando o fluxo de veículos e pedestres, está 
sendo recuperado por uma equipe da Secretaria 


Municipal de Infraestrutura. Os bairros que estão sendo beneficiados com as melhorias na infraestrutura pelo PAC são as vilas Cafeteira e João Castelo, Bairro Mutirão e Parque Amazonas.   O líder comunitário da Vila Cafeteira, Raimundo José Bezerra, conhecido como Pipoca, acusa a Hytec O líder comunitário da Vila Cafeteira, Raimundo José Bezerra, conhecido como Pipoca, acusa a Hytec de negligência na execução das obras e afirma que ninguém está satisfeito. “A obra é péssima. O povo da Grande Cafeteira e região não está satisfeito com essa obra do PAC, de maneira nenhuma”. de negligência na execução das obras e afirma que ninguém está satisfeito. “A obra é péssima. O povo da Grande Cafeteira e região não está satisfeito com essa obra do PAC, de maneira nenhuma”.   (Fonte: Correio PopularPor Ronie Petterson)


Minha opinião:

Obra do PAC que deveria ser  realizada por empresa de Luciano Lobão é uma incúria, um desperdício do dinheiro público

Avenida da Liberdade, principal via de acesso da Vila Cafeteira
O radialista Arimatéia Júnior, no seu programa Rádio Alternativo da Nativa FM, em Imperatriz, fez semana passada por cerca de quase meia hora um rosário de reclamações a respeito do considerou um  desrespeito ao contribuinte, a obra do PAC realizada na Vila Cafeteira, que se arrasta por quase 5 anos, de péssima qualidade e que vem causando grandes sofrimentos aos moradores daquele bairro e adjacências.



Arimatéia, falou grosso e exigiu da prefeitura - muito timidamente da empresa, sem sequer nominá-la - uma explicação para o descaso e a inoperância tão patente numa obra do grande Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal. Notem bem o contraste do objetivo do programa “aceleração e crescimento”, fatores que não foram vistos até hoje, tanto na obra de Imperatriz, quanto em tantas outras pelo país a fora.

Ministro Edison Lobão
Luciano Lobão
O problema do PAC da Vila cafeteira tem suas raízes. Arimatéia Júnior esqueceu de dizer que essa obra tem como responsável uma figura emblemática, incomum, pois trata-se de Luciano, o dono da Hytec, um dos filhos do senador/ministro da república,  também ex-governador do Maranhão, Edison Lobão.

 Vixe! Ai o negócio é mais embaixo. É mais fácil cobrar o Madeira, que diga se de passagem também tem sua parcela de responsabilidade pelo que está acontecendo, claro, sem a gente analisar que “o dele” é que está na reta e que “quem calça o sapato é que sabe onde ele aperta”. Pouca gente tem coragem de peitar Lobão ou alguém de sua família. Eu fiz isso uma vez e quase me dei muito mal.

O nobre colega de comunicação não disse que “a política dos amigos”, também do medo, é a grande culpada por tudo isso. Vou explicar:

Ildon Marques
Quando o edital do governo federal foi publicado lançando prazo para que os municípios brasileiros apresentassem seus projetos, o então prefeito Ildon Marques (PMDB), como sempre relapso, passou batido e não conseguiu a tempo colocar os projetos do PAC para imperatriz. Mas ai “o jeitinho brasileiro”, a política dos amigos e aliados, com "jeitinho" entrou em cena e o projeto acabou aprovado. O pai desse “jeitinho” foi o senador Edison Lobão, ajudado pelo Senador José Sarney.

O projeto foi aprovado de maneira extemporânea, "nas coxas" e veio depois a licitação para saber qual empresa ganharia o certame para realizar tão importante obra, depois cantada em prosa e verso pela propaganda do prefeito Ildon, utilizada mais tarde como um dos carros-chefes da sua campanha eleitoral. 

Não deu outra: ganhou a licitação a Hytec, por puro acaso, de propriedade de Luciano Lobão, filho do Senador Edison Lobão. Se foi legal eu não sei. Só sei que foi um certame altamente questionado nos bastidores. Estou me informando, depois epois eu conto com detalhes.

Mas, Ildon perdeu a eleição e a política dos amigos não pôde continuar sendo executada, entrou outro prefeito, da oposição, histórico adversário, etc. Ai o que era para ser um rio de facilidades, com aditamento e mais injeção de recursos não aconteceu, a Hytec teve que se contentar com a justa verba acertada para realização da obra. Mas Luciano não se deu por vencido e passou a jogar duro, exigir do novo prefeito mais recursos, pois “sabe como é a inflação come tudo, material, mão de obra, manutenção de máquinas, tudo aumenta”. Não surtiu muito efeito, então de lá pra cá as relações entre prefeitura e Hytec não são as melhores.

Se mal tem recursos para dar andamento a obras do município, como o prefeito poderia atender as exigências leoninas da empresa Hytec? Nesse caso, já que era assim, a empresa passou a fazer corpo mole, operação tartaruga e todo tipo de pressão, até culminar com o total abandono da obra e o distrato, conforme o anunciado na matéria acima pelo prefeito Sebastião Madeira

Vem confusão da grossa por ai, pois dizem que a Hytec e Luciano Lobão cobram da prefeitura uma fábula de dinheiro e que o prefeito Sebastião Madeira não estaria disposto a pagar, já que esta não deu conta do serviço e o pouco que fez é de péssima qualidade, o que não suporta uma fiscalização apurada por parte  da Caixa Econômica e de outros órgãos responsáveis. Breve voltarei a falar sobre esse assunto.

Um comentário:

Anônimo disse...

Isso mostra como o programa do Arimatéia não é imparcial.